NOTÍCIAS

Las 4 típicas equivocaciones de los nuevos corredores

las4interior

Qualquer travessia começa no primeiro passo; tomar a decisão de começar a correr é o primeiro, o segundo é começar a correr realmente, e o terceiro deveria ser tentar cometer a menor quantidade de erros possível.

O fato de ser um esporte económico e fácil de praticar são duas grandes virtudes para que a cada dia mais pessoas calcem seu tênis e comecem a correr.

Estas duas características contribuem para que o running seja um esporte com um crescimento gigantesco nos últimos anos.

Embora comemoremos a existência deste crescimento existe um problema que podemos observar diariamente: calçar seu tênis e sair para correr é tão fácil como errar cada passo que você dá.

Por isso, contamos a seguir os típicos erros dos novos corredores.

 

1.- A EMPOLGAÇÃO DO PRINCIPIANTE

O novo corredor quer correr mais tempo, mais rápido, melhorar em questão de dias. Quer aumentar sua quilometragem e melhorar suas marcas no menor tempo possível.

Ter a motivação e a ambição de melhorar é importante para qualquer atleta, embora ser paciente e inteligente é muito mais importante.

Submeter seu corpo a uma exigência física para a que ele não está acostumado é um verdadeiro risco para um principiante.

Felizmente o corpo humano é uma máquina de adaptação quase perfeita, e correr gera um estímulo que produz uma série de adaptações importantes no aparelho locomotor (formado pelo sistema osteoarticular -ossos, articulações e ligamentos- e o sistema muscular -músculos e tendões-).

Estas adaptações permitem que seus ossos, articulações, ligamentos, músculos e tendões possam suportar as tensões geradas pelo running e ir ampliando suas capacidades.

Para que essas adaptações aconteçam e seu corpo estela pronto para tolerar uma exigência física maior, ele precisa de duas coisas:

1) que a exigência física não seja exagerada e

2) tempo.

Começar aos poucos, curtindo cada um dos seus passos, é vital para que você possa se iniciar nesta atividade e conseguir ser um corredor eterno.

 

2.- A IMPROVISAÇÃO DO NOVO CORREDOR

Um dia o novo corredor decide começar a correr. Isso não tem nada de mau, mas é importante que você troque a improvisação pelo planejamento o mais rápido possível.

Muitos corredores começam a correr e só fazem isso, todo todos os dias da mesma forma, sem saber aonde ir, nem o que deve ser feito. Fazer isso na primeira semana não é grave; mas se você continua assim após alguns meses, não há muitas possibilidades de sucesso.

Definir objetivos concretos e realistas (correr 30 minutos sem parar, uma corrida de 5k ou 10k, etc.), vai ajudar você a ter uma direção e procurar a maneira de consegui-los; pergunte a si mesmo: O que você quer? Que tipo de corredor você quer ser? Por que você corre? Está pensando em participar da sua primeira corrida?

É importante começar a planejar a forma de consegui-lo a partir de um objetivo concreto. A elaboração de um planejamento de treino baseado nos seus objetivos e possibilidades será chave para que você possa alcançá-los.

Se você quer correr uma corrida de 10 quilômetros, deverá planejar seus treinos considerando esse objetivo, e não treinar para uma distância diferente. Cada distância tem suas diferenças e seus requerimentos específicos de treino.

 

3.- EXCESSO ENERGÉTICO

A maioria das pessoas sabe que os carboidratos são uma das fontes de energia que um corredor usa para correr.

Como consequência disso, os novos corredores acreditam que precisam mais energia para correr e começam a consumir uma quantidade maior de carboidratos.

A estimativa do custo energético de cada quilômetro ao correr e de 1 kcal por cada quilograma de peso corporal do corredor (ce= 1 kcal * kg de peso corporal).

Assim, um corredor de 70 quilogramas, precisa 70 kcal de energia para poder correr 1 quilômetro e 700 kcal para correr 10 quilômetros.

Considerando que dentro do seu corpo você tem uma grande quantidade de reserva de energia proveniente dos alimentos que você consome diariamente, e que o gasto energético de um corredor principiante não costuma ser alto, aumentar o consumo de carboidratos geralmente provoca um aumento de peso.

 

4.- O PRINCIPIANTE SEM MODERAÇÃO

Para um corredor que está se iniciando sem um treinador, o ritmo com o qual correm nos seus treinos, costuma ser o grande problema; e é aqui onde todos os corredores principiantes cometem o grande erro: correr rápido demais. De fato, os corredores principiantes não sabem a que ritmo correr, mas querem correr rápido.

O ego, os desejos de auto superação, inseguranças pessoais, qualquer que seja o motivo, todos os corredores principiantes correm mais rápido do que deveriam.

Para quem é principiante, correr num ritmo errado traz os seguintes problemas:

– reduz o tempo total que você poderá correr

– aumenta a sensação de falta de fôlego e a falta de conforto ao correr

– aumenta o mal-estar pós-running

– aumenta o risco de contusões

– prejudica a produção das adaptações fisiológicas necessárias.

Embora todos os corredores principiantes desejam correr rápido, é muito importante que gravem na sua mente que durante os primeiros 6/12 meses as melhoras no seu rendimento serão por causa de melhoras no sistema aeróbico e correndo devagar é a melhor forma de estimulá-lo.

Agora bem, qual é o ritmo que você deve correr? Infelizmente não podemos dizer isso, pois depende de cada corredor.

Entretanto, a melhor referência que você pode usar é a seguinte: corra num ritmo que permita que você mantenha uma conversação sem agitar-se. Basicamente o objetivo é correr num ritmo que não aumente exageradamente suas pulsações.

CONTACTO



Teléfono: +56 22 248 0631

Mail: Info@maratondesantiago.com